Passou, mas ainda guardo no peito.

Ouvindo músicas de 10 anos atrás, tão pouco tempo quando se estuda história, mas tanto tempo da minha história. Tantas amizades, conversas e noites a dentro pensando em como seria. Nunca imaginei isso aqui, esse contexto no qual me encaixo agora, tantas músicas somando-se a perspectivas que nunca mais vão voltar, chances perdidas ou acasos da vida quem sabe? Fresno, Fake Number, Drive e tantas outras bandas, e pensar que isso era tão importante, não da pra acreditar que passei aqueles dias, ouvindo, sonhando acordado com o simples acaso. Porque foi o acaso que me trouxe aqui, não há planos. Não há perspectivas que a longo prazo, se concretizem. Os horizontes mudam, a mente se expande e o que julgava-se ideal já não supre os desejos mais básicos. 

E ai você pensa, tenho 20 anos, e ainda estou com perspectivas. Como vai ser? quando vou ler isso e rir novamente, me pegar refletindo nas músicas que ouvia a mais de 10 anos, porque o tempo passa. E ainda não cheguei a conclusão sobre como isso tudo funciona, deve ser assim, a vida. 

O que acontecera na noite anterior, na solitária, era apenas uma idéia do sofrimento que se tinha ali. Não adiantava mudar. Não adiantava porque o Brasil era o Brasil, porra. Porque não fugir?

                   O que é isso, companheiro? -Fernando Gabeira (1988)

  •   Uma breve história, sobre a ditadura de 64. No mínimo interessante.

   Cada um dos nossos pensamentos não é mais do que um instante de nossa vida.

   De que serviria a vida se não fosse  para  corrigir  os  erros , vencer os preconceitos  e,  a  cada  dia,  alargar  nosso  coração   e   nossos pensamentos? Nós utilizamos cada dia para alcançar um pouco mais de verdade. Quando chegarmos ao fim, vocês dirão então o que é que valeu nossa pena.

                    Romain Rolland -Jean Cristophe.

Também as estórias não se despreendem apenas do narrador, sim o performam: narrar é resistir.

                    Guimarães Rosa.

Tanto tempo pensando, a cabeça chegou a doer. Malditos radicais livres!

""

A pobreza da riquesa - Cristóvam Buarque.

             *Recomendo

Paulo Freire -

Mesmo assim, distinguem-se na teoria do educador Paulo Freire três momentos claros de aprendizagem. O primeiro é aquele em que o educador se inteira daquilo que o aluno conhece, não apenas para poder avançar no ensino de conteúdos mas principalmente para trazer a cultura do educando para dentro da sala de aula. O segundo momento é o de exploração das questões relativas aos temas em discussão - o que permite que o aluno construa o caminho do senso comum para uma visão crítica da realidade. Finalmente, volta-se do abstrato para o concreto, na chamada etapa de problematização: o conteúdo em questão apresenta-se “dissecado”, o que deve sugerir ações para superar impasses. Para Paulo Freire, esse procedimento serve ao objetivo final do ensino, que é a conscientização do aluno.

   É tudo tão vasto, tanto a ver, aprender e descobrir. Às vezes bate um sentimento de ilusão, como quem pensa que nunca ira alcançar seus objetivos.

   Crescer intelectualmente é muito complicado. Mas cada linha vale a pena.

                                                                    Leonardo Piloni

imagine. Invente. Sonhe. Voe. Se a realidade te alimenta com merda, meu irmão, a mente pode te alimentar com flores.

Caio Fernando Abreu.

 Se tudo acaba como hoje, sou feliz. Uma taça de vinho -ou meia garrafa não importa-, uma sessão com meus amigos Caetano e Cazuza. Mais amor, o mundo para e o tempo também.

                                                      Leonardo Piloni

e por mais que nós achemos que nossa vida é tranqüila, que tudo está correndo bem, as vezes, ocorre uma sensação de solidão, um gosto triste. E é sempre ao silêncio que recorremos nessas situações, a uma taça de vinho ou duas. Acredito que o homem é assim, eu sou assim. Não trocaria isso por nada, porque nesses momentos tudo parece certo, a mente vaga e tudo é tão coerente, tão compreensível..”

                                                                 Leonardo Piloni